WhatsApp: (91) 8895-3102
S.O.S Sindmepa: (91) 99893386
Afiliado a:

Belém recebe o XXI Congresso Brasileiro de Infectologia

0

Realizado pela Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) em parceria com a Sociedade Paraense de Infectologia (SPI), Belém recebe pela primeira vez o XXI Congresso Brasileiro de Infectologia. O evento reúne pesquisadores e médicos com o objetivo de debater todos os temas que abordam a especialidade. O congresso começou no dia 10 e segue até o dia 13 de setembro, no Hangar.

Apesar de ser a primeira vez que a capital paraense recebe o evento nacional, o estado foi o primeiro a realizar o evento descentralizado da especialidade. Belém foi sede do primeiro congresso Norte de Infectologia, em 1999, anos depois sediou o Congresso Norte e Nordeste.

A infectologista Cléa Bichara participou do Congresso como ministrante do curo pré-congresso sobre Toxoplasmose, na manhã de terça-feira, 10. “Nós temos um grupo muito consolidado de pesquisadores, de médicos da assistência, médicos professores. Então, a nossa infectologia ela muito forte e reconhecida no país. E estamos recebendo da melhor maneira possível os nossos colegas com apoio do Sindmepa, do CRM e das outras Sociedades de especialidades que é uma característica bem nossa”, comemorou Cléa Bichara.

Cléa Bichara foi uma das palestrantes do primeiro dia de congresso

Para os infectologistas da região Norte esta foi a oportunidade ideal para expor seus trabalhos, além de conhecer as principais novidades em diagnóstico e tratamento das mais diversas doenças. A organização do evento aguarda um público de mais de 2.200 pessoas durante os quatro dias de congresso.

Uma das especialistas em infectologia a ter o trabalho exposto no evento foi a médica Helena Brígido. Professora de medicina e diretora do Sindmepa, Helena Brígido contribui para o congresso com o trabalho “Língua de sinais na assistência às pessoas surdas vivendo com HIV”. Helena possui o curso de especialização em intérprete e tradução de libras desde 2013.

Atendendo pacientes que vivem com aids, que sofrem preconceito e muitas vezes não possuem condições para manter o tratamento, Brígido chama a atenção para os pacientes surdos, que além da limitação ainda convivem com o diagnóstico positivo para HIV. Em condições habituais, o comunicado já seria difícil, imagine agora comunicar a um paciente surdo sobre sua condição de modo que ele entenda. “Eu trabalho com Aids há mais de 30 anos e a gente tem alguns pacientes surdos. E ficava difícil se comunicar com eles. Um ou outro não tinha tanta dificuldade, porque a família informava ou ele escrevia em um papel, mas é diferente de a gente se comunicar em libras”, conta a médica.

Helena Brígido ainda recebeu homenagem de Mérito Científico no XXI Congresso Brasileiro de Infectologia

O trabalho de Helena evidencia por meio de pesquisa feita com pacientes surdos o que eles acham sobre o atendimento em libras. Como esperado, os pacientes aprovam a metodologia, porém mais do que um teste de aceitação o trabalho da médica possibilitou a descoberta dos empecilhos encontrados pelos pacientes, como: ansiedade na sala de espera para saber como será chamado para consulta, dificuldade de frequência às consultas por déficit em comunicação sobre queixas clínicas e a dificuldade do profissional em dar diagnóstico se não conhecer libras.

“Ele (profissional) precisa de informações importantes para dar o diagnóstico e ao mesmo tempo precisa explicar o que é. E aí essa comunicação inadequada vai interferir nesse vínculo efetivo entre o paciente e o profissional. O objetivo do trabalho foi ouvir os surdos. Mas o principal mesmo é que os profissionais de saúde possam aprender libras”, conclui Helena.

Durante o primeiro dia de evento ocorreu o curso pré-congresso sobre Medicina tropical com enfoque Amazônico, abordando vários subitens como febre tifoide, hepatites virais, toxoplasmose, entre outros. Durante o curso também foi realizada uma cerimônia para homenagear alguns especialistas, entre eles a diretora do Sindmepa, Helena Brígido, que recebeu medalha do Mérito Científico.

O Congresso segue até sexta-feira (13), no Hangar. Para mais informações sobre o evento acesse: http://www.infecto2019.com.br/

 

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.