Afiliado a:

Sindmepa Informa – 29 – 12- 2013

ANO NOVO

O Sindmepa deseja à população paraense uma saúde pública de melhor qualidade e com toda a infraestrutura necessária para um atendimento digno aos moradores dos 144 municípios desde Estado. Aos médicos, desejamos que finalmente tenham condições de trabalho compatíveis com sua responsabilidade e remuneração digna com PCCR para uma aposentadoria tranquila. Em 2014, temos eleição e vamos usar nossa arma, o voto, para mudar esse cenário de caos na saúde que temos hoje.

MÉDICO AMAZÔNICO

Se encerram na próxima terça-feira as inscrições de trabalhos científicos para o XVII Congresso Médico Amazônico, que acontece em agosto do ano que vem, no Hangar. Organizado pela Sociedade Médico-Cirúrgica, com apoio do Sindmepa, entre outras entidades, o Congresso é considerado o maior evento da saúde da Amazônia e já tem a confirmação de dezenas de palestrantes nacionais e internacionais. Confira a programação científica no site: www.congresso.medicoamazonico.com.br

PARALISADOS

Por pouco pacientes do SUS que estavam com cirurgias eletivas marcadas em clínicas conveniadas com a PMB não ficam sem atendimento, no final do ano. Médicos traumato-ortopedistas estavam com atividades paralisadas há quase uma semana por conta de atrasos no pagamento de salários desde setembro. A Sesma anunciou o pagamento na quinta-feira e os profissionais reiniciaram os trabalhos nas clínicas Santa Terezinha, Maradei e Beneficente Portuguesa. Boa nova para pacientes e médicos que, finalmente, puderam pagar suas contas de final de ano.

PORTO DIAS

O Sindmepa acompanha de perto as decisões da Prefeitura em torno da desapropriação do hospital Porto Dias, que servirá como retaguarda de internações dos prontos-socorros municipais, que segundo informações da PMB serão reformados por etapas. O que preocupa são os rumores de entrega do novo hospital a uma OS, mas apostamos no bom senso da Prefeitura, já que isso desembocaria em mais uma crise e possível paralisação não só dos funcionários dos Hospitais de urgência e emergência, como de outros sindicatos e entidades da sociedade civil organizada

AGORA É LEI

O inútil e eleitoreiro programa Presença Viva, do governo do Estado, agora virou lei, atendendo pelo número 7.773/2013, com ações que englobam a Atenção Básica de Saúde, atividade que caberia aos municípios, sob a supervisão e fomento do Estado, ao invés de investimento de milhões de reais. Na prática, o Presença Viva mais parece um grande programa de turismo, sem a participação do maior interessado em sua fomentação, a Secretaria de Turismo do Estado. Realmente, uma presença morta em resolutividade.

PRESENÇA EM SANTARÉM

Médicos do município de Santarém passaram a contar desde o dia 19 com a estrutura de um escritório de assessoria jurídica, que vai atender a categoria no próprio município. A ação é parte da estratégia de ampliação da presença do Sindmepa no interior, implementada ao longo do ano em vários municípios paraenses, em visitas técnicas que levaram apoio presencial à categoria que atua fora de Belém. Em Santarém, além do novo escritório, os médicos elegeram representação no Conselho Municipal de Saúde e ouviram palestra do assessor jurídico, Eduardo Sizo, sobre Direito Médico.

 

Deixar um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.