Afiliado a:

Sindmepa Informa – 29.04.2018

REAJUSTE PLANTÕES

O titular da Sesma, Sergio Amorim, anunciou em audiência com o Sindmepa na última sexta-feira que a PMB vai aplicar o reajuste de 3% aos plantões extras de médicos que trabalham na área da saúde do município. O reajuste foi um dos itens da pauta de discussões enviada à secretaria há cerca de um mês pelo sindicato. Esse mesmo índice, que corresponde à inflação dos últimos 12 meses, será aplicado aos salários de servidores do município. Não é o ideal, mas pelo menos garante o poder de compra dos salários. Na audiência, cobramos os reajustes das gratificações –algumas já com defasagem de até 12 anos – mas ainda não há qualquer previsão sobre esse item.

REFORMA

A PMB conseguiu um financiamento de R$ 10 milhões, de acordo com o titular da Sesma, para a reforma ampla do hospital do Pronto Socorro do Guamá. Em breve, os serviços serão remanejados para o hospital Samaritano; UPA da Terra Firme e para a Unidade de Saúde do Guamá, este último atenderá casos de urgência azul e verde, de baixa complexidade. A reforma deve começar já no segundo semestre deste ano. Essa é uma antiga aspiração dos servidores do hospital que já não suportam mais trabalhar em condições de insalubridade, realidade com que convivem no hospital atualmente.

PRECARIZAÇÃO

Os primeiros resultados da reforma trabalhista já indicam a precarização do emprego. Com a oficialização do trabalho intermitente, fechamos 2017 com 26 milhões de trabalhadores subempregados no país. Outro indicador: os que foram contratados receberam menos que os que foram desligados, o que impacta diretamente na redução da massa de rendimentos da economia. A análise é do coordenador técnico do Dieese nacional, o sociólogo Clemente Ganz Lúcio. O artigo completo pode ser acessado no link: https://www.poder360.com.br/opiniao/brasil/primeiros-resultados-da-reforma-trabalhista-indicam-precarizacao-do-emprego/.

SANEAMENTO BELÉM

O Instituto Trata Brasil aponta Belém como a segunda cidade com o pior saneamento básico do país no ranking das 100 maiores cidades brasileiras. Só estamos à frente de Ananindeua (PA), outro município do Pará, e Porto Velho, capital de Rondônia. O interessante é verificar a proporção inversa que se dá entre investimentos em saneamento básico e indicadores de saúde. Cidades com maiores investimentos em saneamento básico tem os menores índices de doenças do País. E aquelas com menos investimentos em saneamento, tem os piores índices. Nem precisa falar mais nada.

CAP

A Comissão de Assuntos Políticos do CFM acompanhou esta semana, junto à Comissão de Defesa de Consumidor, na Câmara dos Deputados, a votação do Projeto de Lei 8231/17, que dispõe sobre o prazo mínimo de 60 dias para o retorno às consultas médicas, sem cobrança adicional. A Comissão expôs alguns argumentos e convenceu o relator pela rejeição do projeto de lei. Os representantes da CAP também estiveram em visita de cortesia ao deputado federal e médico Hiran Gonçalves para agradecer pelo desempenho de suas funções na defesa do médico frente à Comissão de Seguridade Social.

Deixar um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.