Afiliado a:

Sindmepa Informa – 28.07.13

ESTÍMULO

Secretário Estadual de Saúde disse, textualmente, na reunião do Conselho Estadual de Saúde: os enfermeiros são os únicos profissionais interessados nas melhorias do SUS. Os médicos só pensam no bolso. Exemplo do estímulo que o secretário está dando à equipe multiprofissional das 14 profissões da saúde. A Sespa também pautou, e foi aprovado, na reunião do CES, moção de apoio ao veto à lei do Ato Médico e solidariedade ao ministro da saúde, Alexandre Padilha.

HANGAR

Uma verdadeira agressão aos médicos as pérolas que o ministro da saúde Alexandre Padilha apresentou no programa Mais Médicos, do governo federal, no Hangar. Entre elas, disse que o governo federal pretende investir 15 bilhões até 2014 no programa. Os médicos presentes no evento sabem que isso dificilmente se tornará realidade, já que o orçamento é montado em cima de peças fictícias, sobre previsões, pra lá de otimistas, de arrecadação e crescimento do PIB. Padilha levou uma sonora vaia dos médicos.

INCOMPETÊNCIA

O Estado do Pará tem 36 unidades prisionais. Dentre estas, somente o presídio estadual metropolitano (PEM II) possui equipe de saúde, sendo que o governo poderia cadastrar até 22 equipes prisionais para fins de recebimento de recursos do governo federal, conforme prevê a portaria nº 240, de 31/01/2007. Não é só mais um caso de incompetência da saúde pública. Passa a se configurar como um caso de direitos humanos.

AÇÕES NO ESTADO

O Sindmepa, além de ações nas ruas, está tomando medidas como ações na  esfera judicial, junto ao Congresso Nacional e Carta aos Brasileiros explicando porque o programa Mais Médicos é uma enganação e traz apenas ações paliativas, desestruturantes e eleitoreiras procurando jogar a população contra a categoria médica. Como se nós fôssemos os responsáveis pelo caos na saúde, por falta de verbas, incompetência de gestão e pela corrupção e impunidade na saúde. A carta será distribuída nas unidades de saúde e praças públicas do Estado.

AGE RESIDENTES

Amanhã, médicos residentes promovem assembleia geral no Sindicato para discutir temas importantes para o segmento. Condições de trabalho, programa Mais Médicos e o aumento da duração do curso de medicina de seis para oito anos são alguns dos pontos de pauta. A AGE dos residentes vai discutir ainda a constituição da Associação dos Médicos Residentes do Pará (Amerepa).

AGE DA RESISTÊNCIA

Na terça-feira, 30, teremos outra AGE no Sindicato, que chamamos de Assembleia da Resistência porque nela vamos discutir exclusivamente o veto ao Ato Médico e o programa Mais Médicos. Vamos decidir nossas ações e estratégias de resistência aos ataques que têm sido desferidos contra nossa categoria. É muito importante a presença de todos. Será às 19h, no Sindmepa.

 

Deixar um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.