Sindmepa Informa 28.01.2018
Afiliado a:

Sindmepa Informa 28.01.2018

CINETEATRO I

Inaugurar o cineteatro Sindmepa na última quinta foi um sonho realizado. Muitos médicos, jornalistas, críticos e o cineasta diretor do filme Olhos D’Água, cuja exibição inaugurou a sala, participaram do evento. Esse projeto só foi possível em meio à crise por que passa o país, com muita determinação, aperto de cintos e responsabilidade com o dinheiro dos sindicalizados. É mais um benefício para médicos e acadêmicos que ganham mais conforto para atividades de atualização científica e não deixa de ser um presente para Belém, que conquista mais um espaço cultural.

CINETEATRO II

Com capacidade para 97 pessoas, o cineteatro permite a um click o acesso a todos os seus recursos funcionais. A partir de um smartphone, tablet ou controle universal, é possível acessar todo o projeto de iluminação, climatização, opções para apresentação de teatro ou cinema ou ainda de palestras e teleconferências. Poltronas personalizadas e um projeto de climatização garantem total conforto ao usuário. Mais uma prova de que organizados, somos mais fortes.

MEDICINA ESPORTIVA

Pela primeira vez, Belém vai sediar o Congresso Paraense de Medicina Esportiva, nos dias 02 e 03 de fevereiro, no auditório do Conselho Regional de Medicina. O evento, que reúne médicos, esportistas, atletas e profissionais da área esportiva terá palestras e mesas redondas com importantes convidados locais e nacionais, abordando temas como exercícios físicos e cardiovasculares, lesões e prevenções, doping e exames laboratoriais. Será uma ótima oportunidade para promover o debate sobre o impacto das atividades físicas no corpo e na saúde coletiva, principalmente por coincidir com a realização de um grande evento na cidade, como o UFC Belém.

POPULAR

As chamadas Clínicas Populares vão ter que se adequar. É que o Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou, esta semana, uma resolução que estabelece regras para o funcionamento das mesmas. Entre as mudanças, as clínicas terão que ter registro no CRM do estado onde funcionam, assim como o corpo técnico do estabelecimento, incluindo médicos e especialistas. As clínicas também não poderão divulgar valores e deverão se limitar a atos e procedimentos reconhecidos pelo CFM.

DEMORA

A instalação de um novo programa para a identificação e classificação de riscos nas UPAS, apesar de interessante porque moderniza e atualiza o sistema, vem causando grande descontentamento entre os usuários. É que a falta de experiência dos funcionários com o novo sistema, aumenta ainda mais o tempo de espera pelo atendimento. Na última quinta-feira, usuários irados ameaçaram agredir médicos e funcionários na UPA de Icoaraci que, apavorados, se refugiaram nos fundos da unidade. Não seria mais prudente submeter esses trabalhadores a um treinamento adequado antes do efetivo uso do programa?

Deixar um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.