Afiliado a:

Sindmepa Informa – 24.06.2018

CONGRESSO MÉDICO

Neste domingo, o Sindmepa participa ativamente do XIX Congresso Médico-Amazônico, que começou ontem, no hangar. Teremos palestras sobre Defesa profissional e Síndrome de Burnot; pela manhã e, à tarde, Treinamento em gestão de tempo; Implicações jurídicas na gestão da saúde; e Pejotização: risco jurídico e implicações. O Sindmepa também estará com estande no hangar, onde o médico pode fazer sua sindicalização e tirar dúvidas sobre como se associar.

SANTA CASA

Foi marcada para amanhã audiência do Sindmepa junto à direção da Santa Casa para discutir problemas denunciados pelo corpo clínico da maternidade. Médicos obstetras, pediatras e neonatologistas relataram em um documento enviado ao sindicato situações que vão desde a superlotação até falta de medicamentos, atrasos laboratoriais e demora no atendimento de urgência que podem levar a risco de morte de mães e bebês. Há casos de pacientes em macas por dias seguidos, inclusive em trabalho de parto, aponta o documento. Vamos lá levar nosso apoio aos colegas na tentativa de contribuir com saídas para os problemas.

CINE SINDMEPA

Para fechar a programação de junho do Cineteatro Sindmepa, a nossa próxima sessão exibirá o filme “No Calor da Noite”. O longa envolve drama e mistério e conta a história de um detetive de polícia negro da Filadélfia, que se envolve em uma investigação de assassinato em uma pequena cidade racista no Mississippi. O filme ganhou cinco Oscars, incluindo o de melhor filme. É nessa terça-feira (26), às 19h. Entrada franca.

DEMOGRAFIA MÉDICA

O crescimento do número de escolas médicas no país não tem se traduzido em mais médicos para a população, principalmente a que mora em áreas distantes dos grandes centros urbanos. A grande maioria dos médicos continua concentrada nas capitais e centros mais adiantados, como aponta a Demografia Médica 2018, realizada com apoio do CFM e Cremesp. Em Belém estão concentrados 69,7% dos médicos do Pará, prova de que não basta ter mais médicos, mas uma política de saúde que contemple a carreira de estado e melhores condições de trabalho para médicos.

OS

E a Pró-Saúde vence mais uma. Vai administrar o hospital Abelardo Santos, em Belém. Vale lembrar que no início do ano passado, o MPT em Marabá, onde a OS atua, abriu procedimento contra a terceirização do trabalho médico no município, após denúncias de irregularidades na contratação de médicos sem direitos trabalhistas. Em 2015, um relatório de fiscalização da Gerência do MT de Marabá constatou que a Pró-Saúde infringiu diversos dispositivos legais na terceirização de fisioterapeutas. E agora, a mesma empresa vence mais uma licitação. Sem contar que o hospital pode funcionar de portas fechadas e os pacientes só internarem via Regulação, sem atender as urgências/emergências diretamente. Vá entender.

Deixar um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.