Afiliado a:

Sindmepa Informa – 22.10.2013

GRANDE EQUÍVOCO

Enganados estão aqueles que pensam que as entidades médicas são perdedoras a polêmica sobre a vinda de médicos estrangeiros para o Brasil. Governos sem muito apreço pela democracia, acostumados a manipular parlamentares para ter maioria no Congresso e até no STF, como temos visto, acabam por fazer valer suas manobras eleitoreiras, sem ouvir os profissionais que realmente têm a competência para avaliar a capacidade técnica dos contratados. Da nossa parte, não há disputa, mas o compromisso com a medicina séria, de qualidade, uma obrigação e responsabilidade dos dirigentes médicos brasileiros.

SINDMEPA, 32 ANOS

O Sindmepa completou no último dia 16, 32 anos de atividades com a certeza do dever cumprido. Representamos uma categoria de mais de 7.000 médicos e, sem dúvida, alçamos o patamar de uma das entidades de maior credibilidade na área da saúde no Estado do Pará. Seriedade e ética profissional são marcas que fazem parte do patrimônio imaterial do Sindicato dos Médicos, conquistadas com muita luta, dedicação e perseverança. Por isso, estão de parabéns todos os que contribuíram para construir nossa entidade do jeito que ela é, séria e respeitada.

DIA DO MÉDICO

No dia 18 comemoramos o Dia do Médico com a firme certeza de que nossa união é a mola para continuarmos lutando e alertando a população brasileira sobre as distorções de um sistema de saúde que nos é imposto e que não resolverá problemas crônicos dessa área em nosso País. Somos vencedores, porque nunca nos calamos e vamos continuar brigando por uma sociedade mais justa, fraterna, solidária e igualitária para todos.

AÇÃO CMS/BEL

Diante das flagrantes irregularidades detectadas no processo eleitoral do Conselho Municipal de Saúde, o Sindmepa entrou com mandado de segurança contra a comissão eleitoral do CMS/BEL e Prefeitura de Belém, junto ao Tribunal de Justiça do Estado. A comissão só reconheceu a representatividade do Sisbel para membro do conselho, uma entidade que sequer é cadastrada no Ministério do Trabalho. Ficaram excluídas entidades legítimas representantes de segmentos da saúde como o Sindmepa, Sindsaúde estadual, Sindicato dos Enfermeiros do Município de Belém, Coren, Sintesp e Sindicato dos Farmacêuticos.

A VOLTA DO DIÁLOGO

Na semana passada fomos recebidos pela nova presidente da Santa Casa, dra. Ana Conceição Pêssoa inaugurando o retorno do diálogo entre os que fazem o dia-a-dia da Santa Casa e a direção do órgão. Saímos da reunião otimistas de que teremos voz e vamos dialogar abertamente sobre os problemas que envolvem os servidores e o funcionamento da instituição, coisa que tinha sido preterida pela antiga gestão.

GREVE À VISTA

O caos da saúde em Belém vem se agravando, não só na urgência e emergência, mas também na atenção básica. Solicitamos audiência, há mais de um mês, com o prefeito, mas até o momento não tivemos retorno, o que é de se estranhar partindo de um gestor que apontou a saúde como uma de suas prioridades. Parece que aquela máxima de que o prefeito da capital do mesmo partido do governador facilitaria as ações de saúde, caiu por terra. Vamos realizar uma Assembleia específica com os médicos de Belém para discutir a possibilidade de paralisação. Talvez assim o prefeito nos receba para negociar.

 

Deixar um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.