Afiliado a:

Sindmepa Informa – 15-12-2013

NEM MENOS E NEM DEPOIS: 10% JÁ!

O Sindmepa reafirma a luta em defesa do projeto Saúde Mais 10, que garante 10% das receitas brutas da União para a saúde. Agora que os parlamentares estão prestes a votar o projeto, que corre o risco de ser substituído por outro, precisamos mais do que nunca nos unir para dar a mais ampla divulgação a esse posicionamento e participar ativamente no processo de sensibilização dos parlamentares pela aprovação do PLP 321/2013.

SINDMEPA EM SANTARÉM

Na próxima quinta, 19, diretores do Sindmepa apresentarão em assembleia extraordinária a associados de Santarém o novo escritório de assessoria jurídica que vai atender a categoria no município. A ação é parte da estratégia de ampliação da presença do Sindicato no interior do Estado, que já vem sendo implementada ao longo deste ano. Na mesma assembleia também serão eleitos os representantes do Sindicato para o Conselho Municipal de Saúde. Haverá ainda palestra sobre direito médico, ministrada pelo assessor jurídico do Sindmepa, Eduardo Sizo.

ENSINO MÉDICO

O governo federal fecha cursos de graduação em várias áreas pela falta de qualificação, já na medicina, ao contrário, abre cursos agora nos interiores, sem a mínima infraestrutura, com aulas até em hotéis. Formam professores junto com alunos, pois o médicos que ensinam são da assistência e não têm titulação para o ensino. Em resumo: qualificação é o que menos interessa, o que interessa é a quantidade, afinal de contas, é apenas para atender os pobres do SUS.

PROVAB X BRINCANDO DE MÉDICOS

No Programa de Valorização da Atenção Básica os médicos qualificados recebem, para carga horária de 40 horas/semanais, R$ 10 mil por um ano nos interiores, simultaneamente, fazem uma especialização em saúde coletiva e tem direito a 10% de bônus na residência médica. No programa “brincando de médicos”, recebem mesmo valor e carga horária e atuam por três anos sem precisar comprovar que são médicos, pois o objetivo do programa é eleitoreiro e a população mais carente do SUS que se lixe. Em 2014 vamos votar contra os que querem satanizar a categoria.

CONCURSOS

Enquanto o governo federal engana a população com o “brincando de Médicos”, Cametá e Redenção estão realizando concurso com valores de R$ 1.901,55 e R$ 2.500. Ainda cobrando taxa de inscrição e qualificação profissional com especialização.Com esta grana, toda a preocupação é a fila de médicos nestes municípios para se inscrever congestionando o local. Depois não sabem porque médicos não querem ir para o interior. É muita cara de pau.

PRIVATIZAÇÃO (EBSERH)

Governo Federal diz que não tem verbas para fazer concurso público, contratação pelo regime jurídico único e dar PCCR para os trabalhadores. Mas tem grana para bancar, entre os países desenvolvidos e em desenvolvimento o executivo, legislativo e judiciário mais caro, sem falar nos índices alarmantes e institucionalizados da corrupção no Brasil que brinca de transparência e controle social. Para que não voltem a acontecer os inúmeros prejuízos causados pelas famigeradas OS à categoria médica e à saúde, somos contra a Ebserh (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares), uma forma disfarçada de privatização.

 

Deixar um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.