Afiliado a:

Sindmepa Informa – 12-01-2013

AINDA O BRINCANDO DE MÉDICOS

Vendo que o programa “Brincando de Médicos” não está dando os resultados esperados, o governo federal agora investe pesado na propaganda enganosa do atendimento de urgência/emergência via UPAs. Na verdade, outro fracassado programa, com unidades sucateadas pela falta de infraestrutura e de remuneração digna dos profissionais que vendem sua saúde nessas espeluncas. A categoria médica vai saber dar sua resposta nas urnas pela satanização que sofreu pelo governo federal em 2014.

ALAGAMENTO

Mais uma vez o HPSM da 14 de março foi vítima de alagamento por conta das fortes chuvas que caem nesta época do ano. Fruto do descaso de gestores por anos a fio, a falta de estrutura do hospital fica mais acentuada nesses momentos de crise, agravando ainda mais os problemas de saúde dos pacientes ali internados. Como sempre, quem acaba pagando o pato é o pobre, que depende do SUS quando precisa de cuidados com a saúde.

HOSPITAL GALILEU

A Sespa arrendou um Hospital privado, com aluguel mensal de 120 mil. O local levou dois anos para ser reformado, com gastos expressivos, e agora o Hospital Galileu será entregue a uma OS, confirmando tudo o que o Sindmepa denunciou, há um ano, no Conselho Estadual de Saúde e que foi sempre negado pela Sespa. Só falta privatizar a Sespa. Quem sabe a competência que defendem da privatização não se instale por lá também!

ENSINO MÉDICO

O Brasil conta hoje com 215 escolas médicas ficando em 1º lugar no mundo em número de escolas de medicina, ultrapassando a China nesse quesito, com seus mais de 3 bilhões de habitantes, e tornando-se, proporcionalmente, o País com o maior número de médicos no mundo. Apesar disso, o governo continua a trazer médicos “paliativos” de outros países. Praticando medicina de segunda para “cidadãos de segunda” do SUS. Qualidade nem pensar.

PROVAB/MAIS MÉDICOS

Médicos brasileiros, ou com diploma revalidado no Brasil, participantes do Programa de Valorização dos Profissionais da Atenção Básica (Provab) poderão migrar para o Mais Médicos, inclusive permanecer no mesmo município em que trabalham, bastando para isso estar em dia com todas as atividades de ensino e serviço, incluindo a frequência obrigatória na pós-graduação e ficando submetido à nova legislação. O período para manifestação de interesse na transferência é entre 2 e 4 de fevereiro. Pelo menos é uma forma de diminuir a substituição que as prefeituras vêm fazendo de médicos brasileiros por estrangeiros, deixando-os desempregados.

DESEMPREGO

Aliás, essa substituição irregular de médicos pelo pessoal oriundo do Mais Médicos já era prevista por nós e vem gerando um grave problema de desemprego de médicos brasileiros. Enquanto isso, o governo federal fecha os olhos a esta prática teoricamente proibida pelo programa. O Sindmepa tem recebido denúncias e as encaminhado ao MPT, MPE MPF, pois o governo dos Trabalhadores cria um programa para dar mercado de trabalho a supostos “médicos estrangeiros”, com melhor remuneração, desempregando médicos brasileiros. Sui gêneris.

 

Deixar um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.