Afiliado a:

Servidores do Ipamb exigem novo plano de saúde

Um grupo de servidores do Instituto de Previdência e Assistência do Município de Belém (Ipamb) fez uma assembleia, ontem de manhã, no prédio anexo do órgão, no bairro do Marco. Eles denunciam o “caos” em que se encontra a saúde de mais de 45 mil usuários servidores públicos municipais – contribuintes e dependentes. A Associação dos Servidores do Ipamb (Assipreb) deliberou o pedido de auditoria das contas da instituição e a reestruturação do Plano de Saúde dos Servidores Municipais. O presidente do órgão, Érick Pedreiro, nega as acusações, reconhece a necessidade de “adequação” do PABSS e se dispôs a participar de outra assembleia para apresentar os dados financeiros.

O Ipamb é o órgão responsável pela política de previdência e assistência à saúde dos servidores, aposentados e pensionistas de Belém, porém a associação critica que o PABSS, criado pela Lei 7.984/99, não atende “satisfatoriamente” às atuais demandas de seus usuários. Por conta disso, a entidade procurou, ainda em setembro do ano passado, o prefeito Zenaldo Coutinho, quando uma comissão de servidores foi recebida para apresentar a pauta de reivindicações.

Segundo a Assipreb, o plano de saúde não possui cobertura de “vários” procedimentos de alta complexidade, que são de “grande importância nas investigações de diversas doenças, fato este que contribui para a grande insatisfação dos usuários, fazendo com que muitos inconformados recorram ao Ministério Público”.

Já em abril deste ano, a diretoria da Assipreb tentou reestruturar o plano de saúde via Câmara de Belém. A entidade afirma que se reuniu com o presidente da Câmara, o vereador Paulo Queiroz, o que resultou em um pedido de audiência especial com a máxima urgência. Até a manhã de ontem, conforme a associação, não houve resposta para “buscar uma alternativa de solucionar uma das piores crises que o órgão vem enfrentando desde sua criação”.

Outro ponto reivindicado pela categoria se refere ao acesso ao relatório demonstrativo com os valores da Receita arrecadada pela assistência e da despesa mensal referente ao ano de 2013. De acordo com a Assipreb, o pedido já foi encaminhado ao Departamento Financeiro do Ipamb. “A nossa causa é o plano de saúde dos servidores municipais, que precisa ser reestruturado. Não é politicagem. A bandeira da associação é a dos servidores municipais”, afirmou a presidente da entidade, Elizabeth Teixeira.

CONTESTAÇÃO

Já o presidente do Ipamb, Erick Pedreiro, que esteve presente na assembleia, rebateu as críticas. Ele reconheceu que a instituição tem problemas, mas negou veementemente o caos relatado pelo grupo de servidores. “Que caos? Recebi o Ipamb com menos R$ 400 mil em caixa; hoje, está com R$ 17 milhões. Recebi o Ipamb sem Mosqueiro e Icoaraci funcionar no período da tarde; hoje, funciona. Fizemos mais de 15 contratações no Ipamb neste um ano e meio, estamos abrindo a marcação de consulta por telefone, avançamos na aquisição de software. Estamos acabando, dia 1º de junho, todos os projetos arquitetônicos, elétricos, hidrosanitários, estruturais, porque nem sequer isso o Ipamb tinha”, argumentou.

Sobre o pedido encaminhado ao Departamento Financeiro, Pedreiro sugeriu outra assembleia para apresentar aos servidores todos os dados financeiros, embora tenha ressaltado que o detalhamento foi feito antes das festas de fim de ano, no ano passado. “Quem estava aqui final do ano, viu o detalhamento de todas as contas, inclusive contratos que foram feitos pelo Ipamb, contratos refeitos, editais de chamamentos de novas empresas que foram feitos por problemas no edital”, garantiu.

Fonte: http://www.ormnews.com.br/noticia/servidores-exigem-novo-plano-de-saude#.U4dqBPldV0Z

 

Deixar um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.