NOTA DE ESCLARECIMENTO
Afiliado a:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O Sindicato dos Médicos do Estado do Pará – Sindmepa, entidade representativa da categoria médica, após ouvir seus associados que trabalharam no atendimento ao Sr. Antônio Oliveira, no hospital municipal de Santarém, considerando a repercussão que o caso tem e teve, vem a público esclarecer que:

  1. O sr. Antonio Oliveira era portador de doença crônica no fígado, com manifestações em outros órgãos (varizes esofágicas), já em acompanhamento ambulatorial e com risco de apresentar sangramento digestivo, fato que aconteceu antes de sua internação no Hospital Municipal de Santarém e que o levou a procurar ajuda hospitalar;
  2. Frente à permanência do quadro hemorrágico e a necessidade de intervenção tanto diagnóstica (descobrir o local do sangramento) quanto terapêutica (estancar o sangramento) os médicos especialistas Thiago Henrique de Aguiar Sousa, Luís Otávio Lopes Macêdo, submeteram o paciente a uma Endoscopia Digestiva Alta de urgência, procedimento que exigiu habilidade da equipe frente o número de varizes e o sangramento encontrado com necessidade de proteção de vias aéreas. Tanto o diagnóstico foi realizado com a identificação dos locais sangrantes quanto à terapêutica com a ligadura das varizes e interrupção do sangramento. Frente a dificuldade do procedimento, o paciente foi encaminhado à Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde permaneceu por 02 dias com a devida estabilização do quadro e ausência de novos sangramentos, recebendo alta da UTI no dia 04/07/2018 (quarta-feira) às 18 horas;
  3. O paciente foi admitido na Enfermaria de Clinica Médica pela equipe de enfermagem seguindo a rotina do Hospital estando, naquele momento, estável. No dia seguinte, 05/07/2018 (quinta-feira), a médica residente Dra. Kamila Conceição Pimentel atendeu o paciente e discutiu o caso com o preceptor Dr. Antônio Carlos Silva definindo as condutas, sendo aventada a possibilidade de alta em alguns dias a depender da evolução do quadro. Contudo, no final da tarde o Dr. Antônio Carlos foi comunicado pela equipe da enfermagem que o paciente tinha apresentado fezes enegrecidas, que poderia ser sangramento residual ou novo sangramento, e transferiu o paciente para a sala de reanimação, seguindo a rotina para observação de pacientes potencialmente graves;
  4. Contestamos as calúnias e difamações sofridas pelo corpo médico e demais profissionais de saúde do Hospital Municipal. Julgamos necessário a apuração dos fatos, pelas vias legais, não permitindo o linchamento público e sem direito à ampla defesa frente à diversidade de comentários nas mídias sociais;
  5. As assessorias de Imprensa e Jurídica do Sindmepa estão acompanhando a situação e, caso julguem necessário, acionarão por meios legais os responsáveis por possíveis excessos;
  6. O Sindmepa não medirá esforços para melhorar as condições de trabalho para que toda a população possa receber o tratamento esperado e com qualidade e que todos os profissionais, médicos ou não, possam ser valorizados no seu ambiente de trabalho.

 

Belém (PA), 18 de julho de 2018.

 

Diretoria Colegiada – Sindmepa

 

 

 

Deixar um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.