Médicos fazem contraproposta para o recebimento de verbas rescisórias do Idesma
Afiliado a:

Médicos fazem contraproposta para o recebimento de verbas rescisórias do Idesma

Médicos que entraram na ação coletiva contra o Idesma para o recebimento de verbas rescisórias decidiram fazer uma contraproposta a sugestão dada pela juíza do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região. Eles afirmam que aceitam o congelamento do montante a ser pago pelo Idesma de pouco mais de 2,7 milhões de reais, desde que a empresa se comprometa a pagar todo o valor dentro do período de um ano e ainda coloque algum bem como garantia do pagamento a ser realizado.

Os médicos estiveram ontem (1), na sede do Sindmepa, participando de uma Assembleia Geral. A Ação, que tramita no TRT, foi interposta contra o Idesma em 2012, buscando obter o pagamento das verbas rescisórias de médicos dispensados e que não receberam seus direitos trabalhistas. Na época a empresa administrava o Hospital Metropolitano.

Durante a assembleia, os médicos foram recebidos pelo diretor de comunicação do Sindmepa Wilson Machado e pela assessoria jurídica, Silvia Mourão que explicou os detalhes e o andamento do processo.

Atualmente o Idesma tem retido em juízo o valor de R$ 1.013.756,00 e a cada mês é depositado mais R$ 75.000,00 para pagar a dívida de R$ 2.709.965,92 que tem com 99 médicos que trabalhavam para a empresa.

A proposta será apresentada à juíza que deve ouvir o Idesma para se posicionar.

ENTENDA O CASO

Há seis anos o Idesma despediu todos os médicos que trabalhavam no hospital Metropolitano sem honrar os direitos trabalhistas da maioria deles. Trabalhando em regime celetista, os profissionais tiveram contratos encerrados, mas não foram homologados direitos como férias e décimo proporcionais, saldo de dias trabalhados, entre outros. A assessoria jurídica do Sindmepa entrou com ação trabalhista contra a empresa.

Deixar um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.