Afiliado a:

Médicos do Samu vão parar se pagamento não for regularizado

Médicos do SAMU comunicaram esta semana que podem suspender parcialmente suas atividades no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência devido aos constantes atrasos no pagamento dos plantões extras que deveria ser pago sempre no dia 10 de cada mês, de acordo com prazo estabelecido em acordos firmados com a Sesma.

O assunto já foi motivo de inúmeros apelos por parte dos profissionais médicos à Sesma, porém até a presente data nada foi feito para que o problema seja solucionado. Segundo os médicos do serviço de atendimento, os plantões do mês de dezembro que deveriam ter sido pagos até o dia 10 de janeiro, ainda estão pendentes de pagamento. O mês de outubro só foi pago no final de novembro e assim, sucessivamente.

Sem qualquer contrato formal de trabalho com a Prefeitura de Belém, os profissionais avisam que deixarão de comparecer aos plantões, caso não seja efetuado o seu pagamento de dezembro e de janeiro até o 10º dia do mês de fevereiro. Para respaldar sua decisão estão protocolando um documento junto ao Conselho Regional de Medicina (CRM-Pará), Prefeitura de Belém, direção do Samu e ao Sindmepa.

A médica Ângela Guimarães disse que os médicos estão dispostos a abrir mão do trabalho por conta do desrespeito com seus compromissos. “Não temos nenhum contrato com a Sesma, portanto, se não recebermos, simplesmente, não iremos para as bases”, explicou.

 

Deixar um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.