Afiliado a:

Estudantes da Fibra “entrevistam” representantes do Sindmepa

Um grupo de estudantes de Direito da Faculdade Integrada Brasil Amazônia (Fibra) esteve no Sindmepa na manhã de hoje para conversar sobre assuntos que envolvem direito do trabalho e dos sindicatos de trabalhadores. Eles foram recebidos pelo diretor administrativo, João Gouveia e o assessor jurídico do Sindmepa, Eduardo Sizo.

Temas como a facultatividade da contribuição sindical, reforma trabalhista e pejotização foram os principais assuntos em discussão. Os estudantes pediram informações detalhadas sobre os temas e perguntaram a opinião dos representantes do Sindicato sobre o assunto.

Eduardo Sizo e João Gouveia criticaram a reforma trabalhista e a lei de terceirização, que agora permite que até mesmo as atividades-fim sejam terceirizadas. Eles também recomendaram que nenhum profissional constitua pessoa jurídica (PJ) para ser contratado sem direitos trabalhistas. “Médico que se torna PJ se enfraquece e enfraquece o sindicato”, disse Gouveia. “A terceirização precariza os direitos da categoria. Médicos não podem sequer adoecer”, acrescentou.

Para o advogado Eduardo Sizo, “estamos vivendo um verdadeiro desmonte dos direitos do trabalhador. “Pejotização é coisificação do ser humano. Contratação como pessoa jurídica é escravização do trabalhador. Uma escravização moderna”, resumiu o advogado. Os estudantes visitaram o cineteatro do Sindmepa e informaram que farão um relatório sobre a reunião no sindicato.

Deixar um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.