Coordenação Estadual de Hepatites Virais lança campanha Julho Amarelo
Afiliado a:

Coordenação Estadual de Hepatites Virais lança campanha Julho Amarelo

A Coordenação Estadual de Hepatites Virais da SESPA realizou ontem (03), na sede do laboratório Amarol Costa, o lançamento oficial da campanha Julho Amarelo.  A iniciativa já é alusiva ao 28 de julho, Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais. Durante o evento, o grupo explicou como serão realizadas as ações que farão parte dos objetivos da campanha.

A mobilização foi antecipada para atender a uma demanda crescente por testagens no Estado, visto que a Sespa recebeu um reforço de 80 mil testes rápidos do Ministério da Saúde para detecção dos tipos B e C da doença. Para tanto, esse quantitativo será usado em ações voltadas para a população com mais de 40 anos a partir do dia sete de maio, quando estará apoiando Exército Brasileiro numa atividade que estará realizando no hospital Geral do Exército, na praça Brasil, em Belém, e que também envolverá vacinação contra a gripe.

“Foi uma forma que encontramos para fazer logo essa testagem e aproveitar a procura da população pela vacina. É o que chamamos de busca ativa por casos silenciosos, em que a pessoa nem sabe que tem o vírus da hepatite porque não manifesta um sintoma sequer”, justifica Cisalpina Cantão, coordenadora estadual de Hepatites Virais.

Só no ano passado, 51 casos de hepatite C e 178 de hepatite B foram diagnosticados no Pará – a maioria em testes realizados durante a campanha Julho Amarelo.

Por ser uma doença silenciosa, o foco tem sido a busca ativa por pessoas que não sabem que têm os vírus e precisam logo se tratar para não serem surpreendidas com as consequências de um diagnóstico tardio, como uma cirrose ou câncer de fígado, e também que não transmitam a doença a outras pessoas.

A hepatite é uma inflamação nas células hepáticas do fígado e pode ser ocasionada pelos vírus A, B, C ou D. Conforme Márcia, não apresenta sintomas e o diagnóstico pode ser feito por meio de exames de sangue. Caso isso não ocorra, a evolução da doença é devastadora, perfazendo um quadro com hepatite aguda, crônica, cirrose hepática e tumor no fígado.

Classificada como doença crônica, a hepatite “C” é uma doença silenciosa que pode ficar no organismo até 20 anos sem se manifestar. A doença pode ser transmitida por agulhas e seringas contaminadas, ou por objetos cortantes não esterilizados.

As mobilizações para testagens de detecção das hepatites B e C acontecerão nos seguintes dias e locais, por enquanto só em Belém: sete e oito de maio, no Hospital do Exército; 15 e 16 de maio, no Hospital da Aeronáutica; 21 e 22 de maio, no Hospital da Marinha; 24 e 25 de maio, na unidade governador José Malcher da Clínica Cynthia Charone e 30 de maio, na clínica de vacinação Prophylaxis.

Informações: Sespa

Deixar um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.